DOR IMENSA!

sábado, 19 de março de 2011

Hoje o Samisco se foi. Após todas as tentativas ele não resistiu e virou estrelinha.
Eu já vi o filme antes e na quinta à noite pensei que não passava daquela noite. Mas passou. Para o bem o para o mal, ele resistiu até a manha do sábado e eu que já esperava o pior, sofri feito um cão!

Chorei de soluçar na clinica quando fui buscar seu corpinho. Chorei mais ainda quando vi o tamanhinho da caixinha. Oh meu deus, ele ficou assim!

Não tinha ideia de como ia doer, nem de como amava aquele pedacinho de gato, nem de como ficaria aérea, doida, sem noção.

- Valéria, você pode voltar no sabado pra acertar a conta. Nem mesmo a ração dos outros eu paguei. Não deixaram. Eu era a imagem da dor.

Você acha futilidade, pecado, que eu devia pensar nas maes que perdem filhos? Saiba que perdi o meu. Meus animais, meus filhos. Filhos de alma, de coração. O meu filho de sangue e de carne, os ama com a  mesma intensidade. Ou mais.

Hoje estou revoltada com deus, com anjos, com santos, com espíritos..... Meu Samisco se foi pra sempre! E eu que não temo a morte, hein?

Desculpa deus, se você existe, mas hoje não da pra falar com você ou de você. Nao sem raiva, não sem ressentimento. Amanhã? Quem sabe?

Mas como eu sou dura e pirracenta fiz algo que ninguem mais tira, sabe? Eu enterrei meu Sam (pessoalmente), que foi uma da coisas mais doídas da  minha vida. Assim como enterrei a Pestinha, a Chorona, o Dolar e a Pupis. Todos eles viverão comigo enquanto eu viver!

Em homenagem aos amores que tive, gravei-os na minha pele. Pela primeira vez na vida eu me tatuei. Com medo. Com dor. Mas os meus gatinhos estrelinhas hoje habitam o céu e tambem minha nuca.

Um beijo a todos vocês. Que o Deus gato cuide de vocês, porque aquele que nos criou  homens a sua imagem e semelhança, se mostrou bem semelhante a  sua criatura!

9 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

sinto muito, Valéria... imagino sua tristeza.
e jamais acharia futilidade, é uma dor de amor, quem tem bicho ama-os e muito.

que triste... deixo aqui um grande abraço

Betty Gaeta disse...

Oi Val,
Estou chorndo na frente do computador. Sei bem o que vc está sentindo!
Vou parar por aqui...
Bjkas e uma ótima 3ª-feira para vc.

www.gosto-disto.com

Simara disse...

Olá, adorei seu blog!

Já estou te seguindo... Depois da uma passadinha no meu tb? hehe

http://simararosado.blogspot.com/

BeeijO!

Ro Malet disse...

Ai Val,

O que posso te dizer?
Dizer que sinto muito é muito pouco, dizer que te entendo é mentira, pq até hoje não perdi o amor da minha vida, meu cachorrinho que me acompanha a anos, mas posso te dizer que imagino a dor que está sentido, pq sei que o amor que temos por esses bichinhos é sem limites.
Futilidade? Nunca.

Beijocas

Valéria Ferreira Bernardo disse...

Oi xará ce gosta de gatos hein!
bjk♥

Ro Malet disse...

Toque, toque...
Por onde andas mocinha?
Passando para deixar um beijo.

Gata Lili disse...

Olá. Vim aqui pela primeira vez e sei muito bem o que sentiu nessa separação. Que declaração vc fez. Mulher de fibra vc é!
Eu tenho um blog. Vem conhecer. Te espero por lá.

Luíza Maria Hollanda de Mello @lulymello disse...

meninaaa
que blog mais lindo
com conteúdo ótimo
adoreeeei!!!!
estou te seguindo...
beijos mil
e parabéns!

Elaine Gaspareto disse...

Val, lendo seu desabafo agora eu vejo claramente como somos parecidas em certos aspectos.

O tempo passou, mais de 1 mês. E eu nem vou perguntar se a dor amainou porque sei como é.
E sobre o que eu disse no blog: toda vez que falo sobre ajudar animais alguém me aparece para dizer que eu deveria usar meus talentos pra ajudar crianças. Sempre penso que pra mim eles são crianças e que quem não me entende além de não merecer resposta não me merece.
Não é?
Ah, para o último eu mandei um sonoro vai à merda rsrsrsrsrs
Só quem nunca sentiu sobre si o olhar amoroso de um bichinho pra dizer essas coisas bobas...
Né?
Beijossss