As Aparencias Enganam? Ou Ninguem Tem Estrela na Testa?

quinta-feira, 4 de novembro de 2010




No último domingo uma pseudo estudante de direito, postou no twitter frases preconceituosas incitando à violência contra os nordestinos, gerando revolta entre os internautas e acendendo uma polêmica enorme sobre o assunto.

A polêmica foi tanta que ontem (quarta) ainda havia notícias sobre o assunto em vários blogs e sites de notícias, incluindo uma ação judicial contra a tal que postou a imbecialidade e vai se ferrar e por conta disto perdeu o estágio num escritório de advocacia.

Eu li algumas matérias e postagens sobre o ato de violência e fui pra uma reunião de Recursos Humanos. No final da tarde, encerrando a reunião exibiram um vídeo. Com certeza muitas pessoas tiraram a lição do vídeo de como “as aparências enganam”, mas eu interpretei exatamente como uma forma de preconceito.

O vídeo era sobre uma destas competições estilo ídolos em que um rapaz tímido, vestido modestamente, vendedor de celulares se apresenta diante 3 jurados que de cara lançam a pergunta: “o que você veio fazer aqui?”. Já começa por aí os julgamentos atravessados.Em um programa de “calouros” o que ele provavelmente iria fazer? Vender picolé?Ele responde que vai cantar ópera e aí as expressões já dizem tudo. De incredulidade a escárnio, as rostos e olhos indicaram que quem canta ópera não pode ser vendedor de celular, nem ter problemas de autoconfiança e menos ainda dentes quebrados e olhos estrábicos.

Mas quando o cara abre a boca, os jurados soltam o queixo! O sujeito canta como profissional e emocionou os presentes. Enquanto assistimos, minha estagiária também surpresa, solta: “Ah! Mas a cara dele não deixa pensar que ele canta”. Marli! Ele não tem que ter cara de nada! “Não. Mas olha a carinha dele...” Marli, ninguém tem estrela na testa! E desenho no ar uma estrela na testa dela.

Aparência não diz nada sobre a essência. Cara disto ou daquilo só mesmo de índio, de japonês, de branco ou de negro e olha lá se a “a cara” consegue demonstrar características com precisão. Roupa não diz sobre profissional (embora o ABC dos administradores afirme que diz tudo sobre sua competência) e eu fiquei vibrando de ver nesta mesma reunião, um Gerente jovem com cabelos médios revoltos e uma argola na orelha, tão discreta quanto sua cabeleira. Tatuagem não me torna marginal ou viciado, nem pessoa de baixa moral. Eu sou tão rebelde quanto a isto! Beleza física só diz o quanto sou desejável. De boca fechada!

2 comentários:

Mary disse...

Esta menina está ferradinha rsrs

Um beijo!

doce cabana disse...

oi meu amor...desculpe a demora.... O frete pára Minas te faço por 12 reais...pode ser?eijos minha linda....deposito por conta, vai um brinde, lapis de olho....aguardo seu contato .