DA SÉRIE SEIS COISAS QUE VOCÊ NÃO SABE SOBRE MIM - PARTE III

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010




Eu sou medrosa.

O quanto medrosa? Não sei ao certo. Penso que muito.

Tenho medo de várias coisas, que todo mundo tem. Tenho medos de coisas importantes, como de ter uma doença grave, de perder amores, de perder emprego e de ficar endividada.

Mas não tenho medo da morte. Não que não tenha medo de morrer, tenho um pouquinho, mas o medo da morte não é o maior medo. O que não tenho medo é de falar sobre a morte e de pensar na morte. Não fujo do pensamento de que eu vou morrer e meu filho vai morrer e meus amigos vão morrer.....É minha única certeza!

Só que morte não é o que vou contar sobre mim. O que você não sabia era que eu tinha (tanto) medo!
Hoje eu descobri que dos vários medos justificados e totalmente irracionais, os mais limitantes estão relacionados à trauma ou dor físicos. Embora eu saiba que as dores emocionais sejam muito mais letais. Que contradição! Mas que sou contraditória, você já sabia.......
Por que eu tenho tanto medo de cair? De me quebrar pela 8ª vez? Por que eu adquiri o medo de montanha russa, que eu não tinha? E de nadar de costas? E o medo do mar que eu tanto amo? Esses medos me limitam!

Abandonei meus saltos pra não me esborrachar, não subo em nada que não tenha apoio e já saí da montanha russa na beira do carrinho. Desisti. Simplesmente não conseguia me imaginar de cabeça pra baixo..... não que fosse a primeira vez. Tudo o que pode me causar dor ou desconforto físico me trava.
Prestei atenção nisso quando tive de relacionar alguns medos, e logicamente comecei a pensar nos mais importantes e limitadores. Daí fiz esta conexão: os medos intensos são daquilo que me fere fisicamente
Quando eu disse que não tenho medo da morte é porque não tenho medo do que possa me esperar do outro lado! Tenho medo do que vai acontecer para que eu morra! Sim! Eu tenho medo da dor de ser atropelada. Tenho medo de levar um tiro. Imagino que morrer queimado seja pavoroso! E sufocado então? Não quero nem pensar em ter um infarto....

Por isto que sempre digo: quero morrer que nem meu avô! Dormindo sereno e tranqüilo, e não gritando em desespero como seus passageiros!





P.S. Como não podia deixar de ser..... eu tenho PAVOR, PAVOROSO de algo que não me faz mal nenhum! Nada, mas nada mesmo me faz olhar (sem dar gritos arrepiantes) para um lagarto (leia-se lagartixa, calango, jacaré, iguana, dragão de Komodo.....)

3 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

qdo eu tenho medo, eu olho para alguém que faz o que eu tenho medo rs. e penso: ele foi, não se machucou, voltou bem. então o mesmo acontecerá comigo.
claro que não vale para andar em cordas bambas no alto de prédios, etc. mas pras coisas simples, dá um resultado legal pra mim rs

boa semana! bjs

Mary OML disse...

Medo é complicado.
Mas é melhor vc ter medo do que ser 100% confiante, sabia?
A confiança é pior do que o medo, aposte nisso!

E obrigada pela dica lá no blog...
Cada dia me sinto necessitada de algo mesmo...cachos...lisos...é complicado! rs

Um beijo enorme

§♥Bruxa♥§ disse...

Eu tenho medo de besouro kkk... apesar de ter um tatuado no pulso (escaravelho, que simboliza proteção) se eu vejo um vindo pro meu lado, eu corro feito uma destrambelhada.

Não ligo em falar da morte pois ela é a única certeza que temos... Acho que terei medo quando a hora de ir se aproximar, mas hoje eu não me sinto com medo.

Na verdade, tenho muito medo é de perder a quem amo. Isso sim me apavora!

Ahhhh, as lixinhas são lindas mesmo, dá dó de usar, mas são ótimas!

Beeeijos querida, saudades.

Ara